Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 8, 2013

Terror psicológico

Tenho observado muitas pessoas, principalmente mulheres que precisam enfrentar maridos destruidores,  pessoas enfezadas a ponto de usarem armas emocionais violentas a favor de si próprios.
São pessoas que tem de certa forma uma grande capacidade de comunicação e utilizam isso como arma fazendo com tudo isso um grande terror psicológico sobre suas vítimas.
Acontece também com frequência entre chefes e subordinados, onde o subordinado para manter o emprego precisa muitas vezes aguentar calado humilhações e comentários muito maldosos.
Que perfil tem estas pessoas? Como se livrar de uma pessoa assim?
Vou falar de ambos os perfis aqui, primeiramente da pessoa que é o terrorista. Essa pessoa geralmente utiliza suas armas somente sob aquelas  pessoas que de alguma forma se submetem, sei que isso é obvio, mas é que muitas vezes, a situação não é tão simples assim e a pessoa que se submete naquele momento não tem a capacidade de enxergar o quanto aquilo que o outro faz é realmente “terrorismo”…

Você é a outra?

Isso não é uma regra, mas algo que tenho observado como comum entre as pessoas que se submetem ao perfil da “outra” ou do “outro”.
Estas pessoas geralmente tem um profundo sentimento de não merecimento. São pessoas que por acharem que não merecem se submetem a algo “pela metade”. Estas pessoas esperam eternamente pela chegada da sua vez.  Acreditam sempre que a situação vai mudar, que seus parceiros vão deixar maridos ou esposas e vão enfim lhes assumir. O que não entendem de imediato é que se os parceiros realmente gostassem delas, já teria as teria assumido.
Em contrapartida,  a  pessoa que mantém um amante e não larga mão do casamento é uma pessoa que usa a outra de forma conveniente, como uma diversão mesmo. Pois a pessoa que espera eternamente para ser enfim escolhida, mantém um padrão melhor  de cuidados pessoais. Por sempre querer provar que merece, está sempre a procura de mostrar o melhor, então se cuida mais, se submete muito mais, está sempre pronta, cheirosa, etc.
É justamente…